Ministério Público e Governo de Minas Gerais discutem ações para o Complexo Multiuso de Pesquisa da UEMG
Publicado: 11/10/2017 14:42 | Atualizado: 16/10/2017 13:16
Divulgação. Divulgação.

Reunião conjunta entre o Ministério Público de Minas Gerais e o Governo de Minas, na sede do Ministério Público, em Belo Horizonte, discutiu ações para a destinação dos equipamentos e a utilização da estrutura predial do “ex-Complexo Cidade das Águas”, em Frutal. No encontro, foi tratada a construção de um plano de trabalho para execução do projeto e término das obras. A iniciativa do Ministério Público de Frutal se junta a mobilização que já estava sendo realizada pelo governo no intuito de finalizar o projeto, que passa a se chamar Complexo Multiuso de Pesquisa da UEMG – Unidade de Frutal.

Foi discutida a cessão de uso para a UEMG dos equipamentos provenientes de convênios com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC), cujos saldos de recursos financeiros serão destinados para a implantação de cerca de 20 laboratórios de pesquisa da unidade. Para 2018, existe a previsão de instalar 12 laboratórios, sendo de: topografia, geoprocessamento, TI, climatologia, hidrologia e irrigação, física, biologia e microbiologia, águas e efluentes, solos, ecologia e química.

A Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) sucedeu os contratos e convênios que eram de responsabilidade da Fundação HIDROEX, extinta em 2016. Além da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SEDECTES) e do Ministério Público de Minas Gerais da Cidade de Frutal, participaram da reunião a UEMG, a Secretaria de Estado de Fazenda (SEF), a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (SEPLAG), a Controladoria Geral do Estado (CGE), o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER) e a CEMIG.    

De acordo com o subsecretário de Ensino Superior, Márcio Rosa Portes, a retomada das ações no Complexo Multiuso de Pesquisa da UEMG vai trazer benefícios para a UEMG. “A implantação dos laboratórios de pesquisa é de suma importância para a expansão da infraestrutura física e laboratorial da universidade, para o desenvolvimento da pós-graduação e de projetos de pesquisa e inovação no Estado de Minas Gerais”, conclui.